sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Teu olhar


            Como dizem, o olhar é a janela da alma. Creio que seja mesmo porque posso estar perdido em meio à escuridão, mas quando olho nos seus olhos me encontro. É como se fosse uma luz no fim do túnel.
            Através do seu olhar posso te decifrar sem ser necessária nenhuma palavra sequer. Percebo quando você tem angústia, aflição, alegria, preocupação e todos os outros sentimentos que afloram quando está por perto.
            A única coisa que não consigo mensurar é o quanto você gosta de mim, fico confuso em meio às piscadas desconcertadas, mas mesmo assim encaro. A janela da minha alma está aberta para que você entre quando a porta estiver emperrada.
            Como sem esperar, me deparo com seu olhar e imediatamente procuro agir da forma mais calma possível, mas por dentro sinto meus batimentos acelerarem, o suor aumentar seu fluxo, as pernas tremerem, não sei o que fazer, por isso continuo minha caminhada.
            Você já demonstrou que não sou o que você deseja pra si, sei bem o que é isso, mas o meu maior querer é te mostrar que posso não ser o que se chame de ideal aos seus olhos, mas ter a oportunidade de mostrar que sou muito mais que isso, que sou sentimento e sou verdade.
            Quero mergulhar no seu olhar sabendo que a profundeza dele pode esconder tempestades, mas eu sei nadar e muito bem, aliás, desde quando te vi pela primeira vez o que era oculto se tornou real e me estimulou a querer saber nadar. Aprendi por causa disso.
            Quando te encarei face a face percebi que haviam diversos sentimentos que estavam sendo externados, mas existia um sentimento específico que me deixou confuso, atordoado. Passei a noite em claro, mas sem respostas.
            Numa oportunidade outra você me disse que não sou paciente, talvez não seja realmente, mas é porque sei o que quero e busco o que pode ser a minha felicidade. Felicidade essa medida pela calmaria e pelo bom-senso.
            Sem cobrança alguma, não peço que seu olhar seja só meu, isso seria ambição por demais. Apenas quero olhar e sentir esse olhar. Mesmo quando as palavras perdem a sua ordem, consigo escrever na areia com o indicador: “GOSTAR ÚNICO SALTA TÃO ALTO, VOU OLHANDO!”.

Por: Fábio do Bú.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

ENTREVISTA: Phelipe Siani


Que rufem os tambores, que toquem as trombetas, que coaxem os sapos... Sapos? Enfim... Esta é a nossa grande novidade para o blog “Estrogonofis” durante este ano. Entrevistaremos grandes personalidades, pessoas que servem de referência para mim e que merecem todo o nosso carinho e admiração!
Mais um entrevistado, e que foi uma grata surpresa para mim ao saber que ele topou responder é o Phelipe Siani. Mas Fábio tá enxerido né? Tow mesmo (risos), nada mais, nada menos que o repórter Nacional do SBT, um das grandes revelações no jornalismo nos últimos anos.
A seguir temos a entrevista concedida pelo Phelipe. Conheçam a nossa personalidade:


Fábio do Bú: Antes de qualquer coisa gostaria de agradecer a atenção dispensada por você ao conceder esta entrevista, com certeza é de grande valia para todas as pessoas que visitam o nosso blog. A sua credibilidade e profissionalismo nos enaltecem.

Phelipe, você é muito jovem e já é reconhecido nacionalmente pelo seu trabalho como repórter. Você mensurava que isso aconteceria dessa forma? Sempre almejou a carreira de jornalista? 

Phelipe Siani: Sempre gostei de jornalismo de TV sim. Engraçado é que talvez eu seja um dos únicos alunos da minha turma de faculdade que entraram na faculdade querendo ser repórter de TV e, de fato, conseguiram alcançar esse objetivo. Sempre tive vontade de tentar quebrar algumas “mesmices” que se vê a todo o momento nos telejornais e acho, que, aos poucos, esse processo foi se amadurecendo. Não sei se é o caminho certo, mas é um caminho pra tentar fazer diferente. Se for simplesmente pra repetir o que já existe no mercado acho que não vale a pena. Assim, venho conseguindo um pouquinho de espaço.



FB: Você já fez uma reportagem para o “SBT Repórter” onde mostrou sua expedição de 40 dias na Mongólia e também já fez coberturas internacionais, como a da Copa do Mundo na África do Sul. Existem metas maiores a serem alcançadas para que você se sinta pleno em sua profissão? Caso sim, quais seriam?

PS: Cobrir uma Copa do Mundo no exterior pra mim, sem dúvida, foi o auge. Nunca imaginei que isso me aconteceria aos 25 anos de idade. Fiquei surpreso porque, de toda a nossa rede, apenas três repórteres foram escalados para a cobertura, e eu fui um deles. Como apaixonado por futebol foi uma cobertura difícil, mas muito especial. Daqui pra frente pretendo um dia ser correspondente internacional, quem sabe no futuro...


FB: Temas muito importantes na atualidade como a descriminalização das drogas, legalização do aborto, reconhecimento da união civil entre pessoas de mesmo sexo permeiam a opinião pública de maneira muito intensa, gerando inúmeras interpretações. Como você acredita que temas como estes devam ser abordados pela imprensa e pela mídia de uma forma geral?

PS: Temas delicados exigem delicadeza. Texto num tom coerente, sem “forçações de barra”, sem deduções. Informação sempre com fonte, ouvindo todos os lados possíveis. Não acho que jornalista tem que ser 100% isento, isso não existe. Acho que, dependendo do caso, até cabe um tom de opinião no texto do repórter. Mas em casos como esses citados, o melhor mesmo é ser sempre prudente... demais.


FB: Mudando um pouco de assunto... Fiquei sabendo que você gosta de jogar futebol e é considerado um bom lateral direito. De onde vem toda essa paixão pelo futebol? Atuaria no jornalismo esportivo? Você é bom mesmo quando o assunto é bola?

PS: Já atuei no jornalismo esportivo. Em Presidente Prudente, interior de São Paulo, comandei a criação de um bloco esportivo dentro do SPTV. Futebol pra mim é fundamental. Semana em que eu não jogo, é semana de mais stress. Sou lateral direito sim, mas jogo pra compor, nunca fui craque, rs. Brinco e encaro o esporte como terapia. Jogo, no mínimo, duas vezes por semana e aos domingos ainda costumo fazer trilhas de bike. Recomendo muito.


FB: Uma outra coisa que fiquei sabendo é que você gosta de rúcula, isso é verdade? Você sabe cozinhar? Qual o seu prato preferido?

PS: Sim, salada de rúcula é show. Molho shoyu, azeite e um abraço. Cozinho o básico. Morei muito tempo sozinho e aprendi a me virar na marra. Hoje faço o básico, mas meu strogonoff de frango com leite de coco é imbatível, rs.


FB: Para encerrarmos nossa entrevista, gostaria que você enviasse uma mensagem para todos os SBTistas, incluindo eu (risos), que gostam, admiram e respeitam muito o seu trabalho:

PS: Bom, primeiro muito obrigado pela admiração. O público do SBT é muito fiel, sinto isso a todo o momento. E pra quem pretende estudar jornalismo ou tentar a vida de repórter de TV um conselho: Só o faça se for absolutamente apaixonado por isso, pois a rotina não é fácil. Mas se der certo terá, certamente, um prazer que só é possível se conseguir nessa profissão.


Muitíssimo obrigado pela sua disponibilidade em responder aos questionamentos! Parabéns pelo sucesso que tem feito! Desejamos toda a sorte do mundo em todos os seus projetos!
Para quem quiser mais informações sobre o Phelipe é só seguí-lo no twitter: @PhelipeSiani

Abração pra tú visse!

Por: Fábio do Bú.

Tempo ao tempo...


            É inútil pra mim admitir que não estou dependente de você. Assim que acordo as lembranças de nossas conversas até tarde vêm à mente se tornando o meu bom-dia. Reluto em te deixar partir sem antes me abraçar e dizer que me quer bem. Pena que só restam lembranças.
Dei provas do quanto gosto de você, mas parece que nenhumas delas foram suficientes para que você acreditasse. E, mesmo não acreditando, você com jeito sagaz de me entorpecer beijava a minha nuca e me fazia arrepiar. Calava-me e permitia-me sentir cada sensação.
O dia passa e a noite se apresenta formosa... Ao caminhar com os pés descalços na areia da praia olho para o horizonte e percebo o quanto a lua está cheia e exorbitantemente incrível. Mesmo inebriada pelas nuvens, ela cobria toda imensidão do mar. Cada onda refletia um brilho indecifrável, assim como o do teu olhar.
Tenho que me contentar apenas com esse brilho primeiro, já que você insiste no erro de me fazer sofrer a troco de nada. Isso cansa sabia? A sua inércia me condiciona ao desprezo, o paladar da derradeira degustação já não traz o despertar de novidade.
Quero mais...
Quero ser feliz fazendo quem amo estar feliz também. Quero me encontrar comigo diante do espelho e dizer: “Caramba, eu tenho o que me completa ao lado de quem me completa!” Quero ser mais do que hoje e menos que amanhã e, se preciso for te manter distante, assim o farei. Triste, mas o farei. Darei tempo ao tempo.
O tempo sara todo mal, o tempo cura toda dor, o tempo faz o alvorecer ter sentido. Continuo dependente de você, meu vício maior, mas não farei com que esse vício domine meu ser, me tornando fraco diante de você. Para que isso aconteça, andarei ao mesmo passo do meu amigo tempo, ele sim saberá me guiar para mais perto ou mais longe de você.

Por: Fábio do Bú.

Meu tudo


Às vezes procuramos encontrar o sentido de uma amizade verdadeira em pessoas que achamos que são nossos amigos, por isso nos frustramos. Diante de algumas experiências dolorosas, cheguei a seguinte conclusão: Os meus melhores amigos são meus pais. E posso argumentar bastante sobre isso, exemplos não faltam.
Em dias de dificuldades, meus pais sempre abriram mão do que precisavam para me ofertar o que gostaria de ter, sempre renunciaram suas vontades para que encontrasse o caminho da realização. Tive e tenho tudo o que almejei, graças a sabedoria e o discernimento de quem tanto me ama sem nenhuma reserva.
E quando me refiro a esse tudo não estou mencionando o que é material apenas, mas também a construção do meu caráter e os meus valores adquiridos. Quando alguém me deu as costas lá estavam meus pais de braços abertos pra dizer que me amam e que estão comigo pro que der e vier.
São os pais que passam noites em claro velando pelo nosso sono quando estamos enfermos. São os pais que nos mostram que é possível ser feliz com simplicidade. São os pais que nos esperam com um banquete à mesa, mesmo que a comida esteja em falta. São os pais que nos aquecem no frio, mesmo que falte cobertor. Sãos os pais que nos dão tanto amor que nos deixam mal acostumados. São os pais.
Eu ainda não sou pai, mas quando for quero ser ao menos metade do que o meu representa pra mim. Quero transmitir a emoção de amar em sua essência. Quero educar minha herança olhando para o livro da sabedoria e da magnitude do bem que meus pais têm e me transmitem.
Meus pais são meu tudo e agradeço a Deus por descobrir isso cedo, assim posso retribuir à altura, com muito mais amor. Se você ainda não percebeu isso faça uma pequena reflexão: Vale a pena continuar pensando que seus pais são coadjuvantes em sua vida? Quem te deu a vida e preza por ela merece ficar em terceiro ou em quarto lugar na sua lista das grandes prioridades?
Ainda há tempo de reconhecer o valor de quem tanto te valoriza. E é super simples, comece agradecendo.

Por: Fábio do Bú.  

Imaginem quando ela for adulta

Dizem que toda mulher adora DR - Discutir Relação. Agora imagine se essa mulher tem como hábito, desde muito cedo conversar, mesmo que ninguém entenda, o que estiver sentindo. Acompanhe o vídeo:



Quando ela for adulta e se casar, o marido dela vai precisar de muita paciência viu! rsrsrs

Lindinha neh!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

ENTREVISTA: Eduardo Martini


             Eduardo Martini é dono de um dos currículos mais respeitados no meio artístico. Multifacetado, ele é ator, cantor, dançarino e diretor. As artes nasceram para o Eduardo como o Eduardo nasceu para as artes, eles se confundem, mostrando que talento é primordial para quem ama com toda sua intensidade sem medo de ser feliz.
            O Edu foi aluno de personalidades incríveis como Maria Clara Machado, Sura Berditchewsky e Louse Cardoso, no Teatro Tablado. Diante dos muitos cursos de dança e teatro em escolas renomadas, podemos destacar Jazz/Horton, no Alvin Aley Center Dance em Nova Iorque.
             No teatro participou de inúmeros projetos, como o musical “Quem casa quer casa”, de Martins Pena e direção de Wolf Maia e da comédia de Marcelo Saback, “Foi Ela Que Começou” – dirigida por Marcelo Saback. Este último espetáculo fez com que o Martini fosse indicado ao prêmio de melhor ator pelos prêmios Mambembe Coca-Cola.
Dirigiu textos de José Wilker, “Cinderela”; Marcelo Saback, “Branca de Neve em Chicago”; o infantil de Maria Clara Machado, “O Patinho Feio”, dentro outros. Já na televisão fez participações em novelas como “Vale Tudo” e “O Clone”, humorísticos como “Chico Total”e “Zorra Total”, além de diversos programas como o “É Show”, com Adriane Galisteu e “Programa Hebe”.

Fábio do Bú: Gostaria de te agradecer imensamente Eduardo, pela sua prontidão em conceder uma entrevista ao Blog Estrogonofis. Pra mim é motivo de imensa alegria e satisfação saber que constará nos arquivos do blog uma conversa super simpática com um dos caras mais profissionais que tive a oportunidade de conhecer, através de todos esses anos de sucesso.

            Minha primeira pergunta é justamente sobre o sucesso. Muitas pessoas têm a concepção de que o sucesso de um artista está diretamente ligado à fama. Como sabemos, na prática não é bem assim que funciona. Um grande exemplo disso são os reality shows, que produzem celebridades instantâneas que com o passar do tempo caem no esquecimento. Algumas dão certo, muitas outras não. Como você avalia o sucesso na sua carreira profissional? Quais os principais valores que precisam conter numa receita para o sucesso?

Eduardo Martini: Não existe uma receita pra sucesso. Quando eu começo um trabalho meu processo é muito assim: vejo primeiro o que eu quero falar como homem e depois vou a procura de textos. Aí acontecem as chamadas coincidências. Um amigo de um amigo te manda um e-mail errado falando de um cara que escreveu um lance ...etc etc etc... assim as coisas chegam pra mim.
Formei uma equipe grande de 14 pessoas que trabalham junto comigo. São atores e técnicos. Todos dão opinião e ai sim resolvemos montar o texto. O foco fica voltado somente para o trabalho porque se não amarmos o texto, a ideia da montagem não rola química. Ai sim... depois de tanto... as cortinas se abrem e ai só os Deuses do teatro tem  o domínio (risos).


FB: Grandes nomes te cercaram e te cercam no decorrer dos anos como, Bibi Ferreira, Wolf Maia, Jorge Fernando, Miguel Falabella, Jorge Botelho, dentro outros. Só nomes consagrados e que colaboraram para que a classe artística chegasse ao seu nível de supremacia. Podemos dizer com presteza que o seu nome está entre o deles. O que você trouxe para si em termos de aprendizado através do convívio com os grandes mestres que se fazem presente na sua vida?

EM: A paixão e o respeito que eles têm pelo trabalho. Trabalhei com grandes atrizes. Natalia Timberg – me deu a noção do valor exato de você estudar bem um texto; Dercy Gonçalves – a irreverência do tempo de comédia a jovialidade de um ato; Jorge Fernando – a comédia, o musical, o brilhar no palco como uma luz infinita. Ele é muito pra cima... sempre de bom humor, sempre fazendo piadas das coisas; o Wolf é genial na direção.
Todos foram importantes pra mim. De cada um eu tirei o que pude. Mas Bibi Ferreira quando me dirigiu me deu a oportunidade de entender o que era ser “maestro” de um ator. Foi em “Tango Bolero e tcha tcha tcha”. Ela foi genial!


 FB: Eduardo, você atua, canta, dança e também é diretor. Como sabemos, uma arte complementa a outra, mas existe um patamar entre elas ou são equivalentes? Falando sobre atuação e direção especificamente, quando você recebe um texto, quais as primeiras percepções que você tira dele?  A sua visão crítica o direciona a sentir o personagem trazendo-o à existência ou a identificação que um telespectador possa ter ao vê-lo?

EM: Eu amo o que eu faço. Eu sou tarado por teatro, pela arte de representar, por fazer TV, enfim. Quando um texto me chega às mãos eu sinto se ele me toca ou não. Sou um cara comum. Igual a qualquer outra pessoa. Se o texto, a história, o personagem me tocaram, vai tocar o espectador também. Em qualquer área que você trabalhe tem que ter uma responsabilidade com o QUERER FAZER. O resto vem! A explicação pra tanta identificação é o amor e a vontade de fazer aquilo.


FB: Uma das coisas mais gratificantes por ser reconhecido é o fato de formar opinião para uma grande massa da sociedade. Sociedade essa que sofre por inúmeras razões como, má distribuição de renda, corrupção, etc. Algumas ONG´s contam com a participação de personalidades do meio artístico para que a mobilização do terceiro setor seja suficiente para combater ou minimizar todos esses problemas. E falei tudo isso porque sei que você é super engajado em obras assistenciais, prova disso foi a sua participação na última edição da maratona social promovida pelo SBT, o Teleton. Através de sua arte muitas crianças com deficiência tiveram o seu direito a tratamento assegurado. O que te motiva a fazer parte, com tanto carinho, de projetos sociais como o citado acima?

EM: A minha paixão e respeito ao próximo. Eu não conseguiria viver bem sabendo que meu próximo esta precisando de algo. Claro que hoje faço como em aviões – coloque a máscara primeiro em você, para depois ajudar a pessoa necessitada (risos). Mas desde pequeno meus pais nos deram a oportunidade de aprender a ajudar. O Teleton é uma das coisas mais incríveis que eu conheço. Você entra na AACD e vê o resultado de um dinheiro bem administrado. Um exemplo a todos os políticos corruptos desse país. Da vergonha às vezes, de ser brasileiro. Somos citados no mundo com um dos países mais corruptos. Isso é chato né? (risos) Mas ninguém faz nada para mudar isso... aff... Tinham que mudar a cultura e a educação.


 FB: Trabalhar com Adriane Galisteu, Ratinho e a rainha da televisão brasileira, a Hebe Camargo é um privilégio para poucos. E você é um dos privilegiados! Eu me recordo que a própria Hebe ria muito quando conduzia o “Jornal da Hebe” ao lado da inenarrável Neide Boa Sorte. Os quadros produzidos nas atrações dessas personalidades eram de humor. Como o humor passou a ser seu moto? É mais fácil para um humorista fazer drama ou um ator dramático fazer comédia?


EM: Não. É igual! Eu sou um privilegiado sim. Graças a Deus meus trabalhos têm uma repercussão boa, mas eu não faço nada sozinho. Tudo tem parceria, tudo tem equipe pra mim. Da pessoa que faz o figurino ao maquiador, do cara que faz a luz ao roteirista, todos são mega importantes pro resultado do trabalho. E eu vou surfando com o que vai aparecendo. O improviso é minha grande arma e eu devo isso a Louise Cardoso que no Tablado me deu aulas fantásticas de teatro.
Eu amo quando a Neide faz a HEBE dar aquelas gargalhadas que só ela sabe dar! Não existe prêmio melhor!


FB: Um dos principais personagens estrelados por você é a Neide Boa sorte, personagem que saiu da televisão para os palcos de todo o Brasil. A Neide é uma psicóloga que trata dos assuntos do cotidiano com a naturalidade e a perspicácia da visão feminina. Como surgiu a ideia de criar o humorístico “I Love Neide”, visto por mais de 50 mil pessoas em todo o país?

EM: Pura sorte! ahahaha! Eu fui tirado do programa da Galisteu que eu amava fazer e fiquei sem nada. Na semana seguinte já tinha uma dentadura, comprei uma peruca com a Isa (que sempre me ajuda na escolha – tenho mais de 58 perucas) e tive a oportunidade de fazer uma brincadeira com a HEBE. Deu certo! rsrs


FB: Eduardo, quais os seus projetos que estão em andamento e quais os planos para este ano?

EM: Voltar com a peça “O FIHO DA MÃE” e já começar a produzir “I LOVE NEIDE 2 – uma viagem pelo mundo”. Muito engraçado.  Mas eu ainda não posso contar o que é.



FB: Questionamentos rápidos para respostas breves:

Prefere fazer teatro ou televisão? Prefiro trabalhar.
Maior qualidade: generosidade.
Maior Defeito: acreditar em todo mundo.
O que te atrai: gente honesta e sincera cheia de histórias pra contar.
O que te deixa com raiva: falta de educação.
Comida preferida: carne louca que minha mãe faz. A dona Norma arrasa.
Eu já quebrei sem querer...: vários pratos numa loja de coisa pra casa na Alemanha.
Meu cantinho preferido: meu camarim.
Tenho saudades dos: meus amigos que se foram. Lauro Corona, Ricardo de Almeida, Miguel Magno, queria trabalhar com eles!!!

O local onde estou respondendo a esta entrevista enorme é (risos): a minha casa. Local onde eu amo estar. Minha casa é o meu reflexo, por isso cuido muito dela. Cuido muito pra eu não achar que sou, mas ter a certeza de que estou...


FB: Eduardo Martini, mais uma vez quero te agradecer pela disponibilidade em conversar um tiquinho conosco do Blog Estrogonofis. O nosso slogan é: Tudo que é massa vira notícia. E você é mais do que massa, você é o que há de mais talentoso e mais profissional em nosso país! Desejamos a você toda sorte do mundo em seus objetivos, dos mais simples aos mais ousados. Que seus sonhos se tornem reais e que suas conquistas sejam alcançadas com louvor. Estamos a disposição para divulgação dos seus trabalhos viu!

EM: Eu que agradeço a oportunidade de falar um pouco mais do meu trabalho. Eu sou igual a todos... cheio de defeitos e qualidades, mas se meu trabalho chama atenção de alguém eu fico bem feliz e agradecido!


FB: Deus continue te abençoando imensamente!

EM: A todos nós!!! Amém.


            Para quem quiser entrar em contato com o Eduardo Martini é só seguí-lo no twitter: @EduMartini ou através do Facebook: facebook.com/edumartini


Por: Fábio do Bú.


REGISTRO: A cada dia que se passa eu comprovo, através de experiências, que a humildade é o segredo do sucesso! E o Eduardo Martini é um dos maiores exemplos disso, eu já o admirava pela sua arte, agora o admiro muito mais pela sua atenção e carinho com seus fãs. Quando entrei em contato com o Edu não imaginava que receberia uma resposta imediata, ele tem muitos afazeres e está se recuperando de uma cirurgia no joelho. Mandei a proposta da entrevista na fé! E isso foi suficiente. Recebi o aval pra fazer a entrevista e prontamente ele respondeu. O mais magnífico de tudo isso é que ele respondeu com um imenso carinho, é perceptível em suas palavras a atenção e a confiança depositada no Blog Estrogonofis! Ele havia me perguntado se a entrevista seria respondida por e-mail ou telefone, para então marcarmos. Quando eu li a palavra telefone tremi na base, porque seria a grande oportunidade de falar com um cara fantástico, mas confesso que fiquei tão nervoso que não consegui (risos).
            Espero ter a oportunidade de um dia falar com o Eduardo, ou melhor, conhecê-lo pessoalmente! Pra quem adora comunicação, assim como eu, deve estar entendendo o que estou sentindo. Sei que conquistar a confiança do público e trazê-los pra si através de seus talentos não é nada fácil, mas através do Eduardo aprendi que é possível conquistar isso, sendo humilde!
Para encerrar esse registro, gostaria de compartilhar essa bela frase, que transmite o que sinto: "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin
            Mais uma vez muito obrigado Edu! 

Cristal quebrado


    O sol começa em tom de flor a desabrochar e eu sozinho... Melhor, acompanhado do meu vazio a lamentar. Percebo que mesmo sem sentir, uma lágrima escorre no canto direito do olho. Essa lágrima pinga na nossa foto. Ainda assim espero.
Pergunto-me: Por que me apego tão fácil a coisas banais? Por que alimento meu ego com sofreguidão? Por que te espero sabendo que não mais vai voltar? Quanto mais me questiono menos entendo o gosto do prazer em te querer em troca de nada.
Seus pés já não tocam o chão e seu som já não ecoa como as folhas secas, podres e fétidas que sucumbem em tom de desalento. Não, eu não me perdi em você, apenas me permiti ser seu em momentos que correspondem ao acaso.
Caminho em direção às taças, todas enfileiradas esperando sentir os lábios amargos de tanto desgosto. Quero sempre a primeira taça, sigo uma ordem, como um barbeiro escolhe o pente ao qual vai usar para fazer um corte. Tem, com precisão, a desejo de fazer como o seu gosto prefere.
Já não existem mais os arranhões nas costas, que representavam as marcas da nossa intensa paixão. Restam figuras pintadas em papel machê, lembranças que talvez nem queira esquecer. Além da companhia do vazio, tenho a minha taça de vinho. Talvez sejam melhores companhias que você, já não tenho mais certeza.
Ouço aquela música que chamávamos de nossa. A melancolia é sentida a cada gole do vinho adocicado, o doce se faz amargo e o perfume desaparece. Ouço um barulho forte seguindo de um vento, a janela se abre trazendo o frio. Quebro sem querer aquela taça e os cristais se espalham pelo chão.
Recolho cada fragmento de cristal na esperança de tornar aquilo novamente uma taça, mas como nosso amor, já não restam mais esperanças. Conformo-me em jogá-los no lixo e partir em direção ao sono. Agora minhas companhias são o travesseiro e o cobertor que aquecia nosso amor.
A dor da partida já não mais invade meu ser como se enchesse os pulmões de vida em ar. Deleito-me em te esquecer quando o sono chega e deleito-me em saber que o meu amanhã já nasceu desde já. Assim como você, outras taças de cristal surgirão e o sabor do vinho voltará a ser o mesmo daquela garrafa antiga, doce e apurado.

Por: Fábio do Bú.

Você é minha Unha encravada



Num deslize você me aparece
Como num susto entorpece
Fazendo com que meu ar sucumbe
No limbo da solidão

Faço algo errado e você me enaltece
Com seu beijo meu corpo desvanece
Só de vez enquando fica me enjoando
E eu aqui feito leso te amando

Isso tem um preço
O choro que preenche o berço
Reluta em querer você longe

Você é a minha unha encravada, que mesmo ferida,
me faz ter a certeza que tenho unha
Tenho unha, mesmo com toda carne em volta dolorida!

Tenho você, mesmo com jeito torpe de fazer carinho
Consegue me conquistar pelo sorriso
Tenho você, mesmo com meu coração sofrido
Tenho você

Por: Fábio do Bú

Descobri que gosto de escrever


          Como sem querer... descobri um dom que não sabia que tinha, o de escrever. Ultimamente tem sido um dos meus maiores prazeres e faço questão de compartilhar isso. Quando você escreve se liberta, você transporta para o real aquilo que está oculto em sua mente e coração.
            Seria como um diário, só que sem ter a exigência de se fazer um relatório sobre o seu dia, todo fim de noite, antes de dormir; se bem que é uma das minhas horas preferidas (risos). Delicio-me quando concluo um texto, releio e o encaro como se fosse um leitor bem crítico e sagaz. Rio, choro, lamento, sofro, transpiro e reajo, tudo em um só passo.
            Meus dedos traduzem a pura e simples imagem do que me traz paz e do que a tira de mim. E sei que não estou sozinho nessa, alguns leitores do blog me procuram e contam suas experiências, dizem que foram ou estão sendo idênticas com a minha. Entender a si mesmo e simplificar o entendimento dos outros, é tornar prático o que é de difícil compreensão.
            Estar atento ao que acontece ao seu redor é mais do que fundamental, é necessário. Informar-se é buscar a excelência no conhecimento. E isso, além de muito importante, é exclusivo de quem o faz. Escrever é transcender sem retroagir, é mágica que faz com que a sua vida fique registrada para a posteridade.
            Tá feliz? Escreva. Tá Triste? Escreva. Tá melancólico? Escreva. Está insatisfeito ou satisfeito por demais? Escreva. Está apaixonado ou levou um fora de quem gosta? Escreva.
            Torne a sua vida mais prazerosa. Não só faça a sua história, mas também nos conte sobre ela. Escreva!

Por: Fábio do Bú.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Imitações Bizarras rsrs

Um dos vídeos que mais tem bombado é sobre algumas imitações de marcas famosas! Seria cômico se não fosse inteligentemente trágico rsrs VEJA:



Acredite se quiser! rsrs

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Teu sorriso


            Quando era pequeno tinha medo quando ficava nublado, o som do trovão me fazia tremer e o vento causava arrepio. Tudo ficava sombrio, frio e assustador. Não sabia o que fazer e nem como agir diante desse medo. Precisava abandonar o que me fazia mal para poder seguir adiante.
            Quando menos espero, num dia nublado como este, leio num pedaço de papel a seguinte frase: “Não se desespere em meio as mais sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água limpa e fecunda”. Nunca mais esqueci essa frase, pois ela me deu sentido ao que já não havia. Renovei minhas esperanças.
            Por esses dias, já cansado de lamentar o que não vale mais a pena, resolvi caminhar na praia. O céu estava nublado, mas não mais me afligia como na infância porque a luz voltaria depois, tinha essa certeza. Sentia cada grão de areia envolvendo meus pés, isso me trazia conforto, conforto e a paz que tanto precisava.
            Quando a onda era mais forte, banhava meus dedos pra sentir que estou vivo, aquilo era real. Mesmo sem saber como agir diante do desapego cria que algo bom iria acontecer. E aconteceu.
Eis que surge um sorriso...
            O andar, o gesticular, o olhar falavam muito, mas nada se comparava ao sorriso. O corpo todo era reflexo daqueles dentes claros e corretamente espalhados na boca. Sentia verdade no sentimento despretensioso. Banhei novamente meus dedos para saber se era verdade. Comprovei que era. Percebi que o vento ficou mais gelado, causando arrepio, mas não era porque estava nublado. Dentro de mim já não era inverno.
As estações mudaram com um sorriso, primavera se fez. Já não queria observar aquele sorriso de longe, havia a necessidade de senti-lo intensamente passando minha língua por eles. Isso mesmo... Sem pudor, sentir o ápice do teu calor, fazendo com que aquele frio deixasse de existir.
Continuo o meu passeio pela areia, agora não mais desacompanhado. Um trecho de uma canção diz que “pode chover, relampejar, trovão roncar e raio cair...”, mas não estou mais só... Tenho o seu sorriso comigo.

Por: Fábio do Bú.

SOCIAL: ONG Os Batatinhas


O Brasil é um país que está em pleno desenvolvimento, todavia é perceptível aos nossos olhos que grandes problemas relacionados ao social ainda existem e não são poucos. O governo está fazendo a sua parte, mesmo sendo menos do que deveria, mas o terceiro setor se mostra muito mais atuante em prol de um desenvolvimento social mais justo.
Prova do acabamos de dizer é a formação de uma ONG denominada “Os Batatinhas”. Com sua fundação em 08 de julho de 2009, a ONG sediada na cidade de Campina Grande – Paraíba utiliza das artes para promover o bem estar da sociedade em geral, atuando com campanhas que despertam a valorização de ser humano.
Os Batatinhas acreditam que o sorriso poder mudar muita coisa e estudos científicos comprovam isso. O sorriso previne doenças, aproxima uns dos outros, estimula o cérebro, rejuvenesce, liberta, exercita os músculos da face, combate o estresse, dentre inúmeros outros fatores. Que sorrir faz bem, ninguém tem dúvidas.
Imagine todos esses benefícios citados sendo estimulados em pacientes com os mais diversos tipos de enfermidade. Isso é genial! Esse belo projeto de jovens preocupados com o próximo é uma associação civil, de direito privado, de caráter social e sem fins lucrativos, cujo único objetivo é formar jovens críticos, conscientes da realidade em que estão inseridos e sensíveis aos problemas sociais e cientes do papel que cada um deve ter para que se obtenha uma sociedade mais justa.
Eles realmente estão empenhados em proporcionar bem estar físico e emocional a muitas pessoas. A atuação dos 20 membros da equipe que forma Os Batatinhas concentra-se na Fundação Assistencial da Paraíba - Hospital da FAP, no Nosso Lar – Abrigo para crianças na cidade de Esperança, Paraíba e também em lugares que porventura forem convidados, como creches, comunidades carentes, asilos, escolas, na rua e em outros hospitais.
Não imaginava a grandiosidade da ONG até quando tive a oportunidade de conhecer alguns jovens envolvidos nesse projeto. O Arthur Alyson, mais conhecido como Tutu e o Augusto Carvalho me mostraram o quanto é simples ajudar o próximo utilizando ferramentas extremamente acessíveis, como o tempo, o carinho, a boa vontade e o sorriso. E seguindo o exemplo deles experimentei ser um Dr. da Alegria, visitando a ala infantil que atende pelo SUS em um hospital de Campina Grade. Foi recompensador!


As crianças não resistem a energia dos personagens trajados com vestes alegres e chamativas e acabam sendo contagiadas com a simplicidade, o carisma e a alegria que envolve todo o ambiente no momento em que se fazem presentes. É nítido que cada membro da ONG se doa de verdade em prol do próximo. Se estar bem consigo mesmo é ajudar quem está precisando, eles não abrem mão de fazer isso. E o fazem com propriedade!
Este post foi criado com o intuito de promover a ONG Os Batatinhas, enaltecendo todo o trabalho feito no decorrer desses quase dois anos, creio que inúmeras pessoas que foram beneficiadas se sentem agradecidas, assim como o Blog Estrogonofis, que homenageia com carinho a todos os 20 membros da ONG e a todos os parceiros que incentivam e que são responsáveis pela continuidade desse lindo trabalho!
O Arthur interpretando o Dr. Cachorrão
Para quem quiser entrar em contato com os responsáveis pela ONG Os Batatinhas, basta contatar o Arthur através do seu twitter: @TutuKynks. Lembrando que é uma ONG sem fins lucrativos e que toda ajuda é muito bem vinda!

Campanha Gentileza gera Gentileza
Faça você também a sua parte, seja um voluntário e contribua para uma sociedade mais justa!

Conheça o trabalho de uma outra ONG que está dando assistência a portadores e seus acompanhantes que são atendidos no Hospital da FAP, em Campina Grande – PB. A AAPC também está preocupada com o bem estar do próximo e conta com a sua ajuda para que esse projeto cresça ainda mais. Segue o link com mais informações sobre a Associação de Amigos dos Portadores de Câncer: http://estrogonofis.blogspot.com/2011/01/social-cancer-aapc-em-prol-da-vida.html

            Obrigado por ler este post com carinho!

Por: Fábio do Bú.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Dica de leitura: Graça para o momento


            Trata-se de um devocional escrito por um cara fantástico, Max Lucado. O Max é um escritor e pastor evangélico norte-americano que já publicou mais de setenta livros e vendeu mais de 70 milhões de exemplares em mais de vinte idiomas em todo o mundo, não preciso fazer mais nenhuma referência ao seu talento e sua competência, concordam?
            Eu me recordo que ganhei esse devocional no dia do meu aniversário, presente de uma amiga querida. Foi um dos melhores presentes recebidos até hoje, porque é uma leitura de fácil entendimento e forte impacto. Todos os dias você recebe uma injeção de discernimento, sabedoria e de amor.
            O devocional é composto por pensamentos inspiradores para cada dia do ano. São 365 grandes reflexões rápidas, porém pra vida toda. Lucado reintera a importância de “tempo oportuno”, onde tudo é feito com projeções concretas que Deus é soberano sobre nossas vidas. No dia de hoje, por exemplo, o devocional é sobre o descanso da alma, onde a palavra vida é enfatizada. Viver mais é viver feliz, em Cristo e com Cristo.
            Recomendo!

Por: Fábio do Bú.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Faz parte de nós

Fábio do Bú
No mês de maio deste ano de 2011, completo 25 anos de idade. E num dos meus vários momentos de reflexão rememorava coisas marcantes, que tornaram e tornam a minha história de vida mais feliz.
Dentre essas muitas coisas marcantes, não poderia deixar de lembrar do nosso grande homenageado neste post, o SBT – Sistema Brasileiro de Televisão. Mais do que o Sistema Brasileiro de Televisão, o SBT é disseminador da boa cultura, agente social relevante, fábrica de sonhos, exemplo de superação, e mais um montão de outros adjetivos.

Minha família e eu nunca tivemos nada fácil, tudo o que foi e está sendo conquistado por nós é à custa de muito esforço e trabalho. E uma das grandes referências pra mim é o querido Silvio Santos, o mais genial empreendedor e animador de TV que temos em nosso país, não restam sombras de dúvidas.
O Silvio dispensa qualquer apresentação e não precisamos tecer inúmeros elogios, porque nenhum deles representaria na essência o tamanho do nosso carinho, respeito e admiração pelo grande ser humano que é.
Eu me recordo quando era bem pequeno, assim que chegava da igreja aos domingos com a minha família ia correndo assistir ao “Topa Tudo por Dinheiro”. Tempos memoráveis, pois mesmo enfrentando dificuldades, encontrávamos motivos pra sorrir e ter esperança.
Silvio sempre foi e será mestre em sua arte, quebra qualquer tipo de barreira com um simples olhar. Ele sabe exercer a sua missão como poucos o fazem. Ele é o Silvio Santos e com postura imponente sabe alcançar os mais diversos públicos, da criança ao idoso.
            Comparo o Silvio com uma águia, que simbolicamente tem adjetivos de força, grandeza e majestade. Para nós cristãos a simbologia está no poder da ressurreição, na agilidade ao se reinventar. Já para as artes o símbolo representa a alma humana, onde o homem pode ser caracterizado como perspicaz, sagaz, penetrante, que possui uma visão incrível e pode ser considerado superior em inteligência.
            O mestre da TV brasileira já nos deu inúmeras provas que essa comparação é mais do que justa, pois ele desde muito jovem batalhou pelos seus ideais e tem o que tem graças à soma dos seus esforços.
Mestre Silvio Santos
O patrimônio construído pelo Silvio Santos nada mais é a recompensa dada a sua força de vontade, desejo de crescer na vida, não ter medo do desconhecido, ou melhor, ter um feeling incomparável.
Na minha concepção, ser fã é trazer para si algo com o qual se identifica. Podemos ser fãs de inúmeras coisas, pois o fã é totalmente movido por emoções, ele olha, sente e torce. Por isso me considero um fã incondicional do SBT e do Silvio Santos. Esses que acabei de citar ajudaram a construir o meu caráter e por isso sou agradecido.
Assim como tudo em nossa vida, temos nossos altos e baixos. Com o SBT não é diferente. Vivenciamos tempos inenarráveis, como o da “Casa dos Artistas”, acompanhamos também as dificuldades em se fixar uma grade coerente com o esperado pelo público, a crise de uma empresa do grupo Silvio Santos, o Panamericano – crise essa que já não existe mais, pois o Banco Panamericano foi vendido ao grupo BTG Pactual. O Silvio fez questão de ressaltar que fez o que deveria ser feito com relação ao banco sem dar prejuízo a ninguém. ADMIRÁVEL. E agora estamos acompanhando uma das mais belas fases do nosso SBT, a fase do RECOMEÇO.
No ano em que comemoramos os 30 anos do SBT sentimentos essência de novidades pelo ar. Essa bela emissora não precisa se espelhar numa concorrente para ser bem sucedida. Ela olha para o seu público e isso faz com que seu público a eleja a TV mais feliz do Brasil, o que não poderia ser diferente.
Daniela Beyruti - Filha do Silvio Santos
Uma das grandes responsáveis por essa essência de novidade é a Danibey, como todos nós SBTistas chamamos carinhosamente. A Dani sempre está disposta a nos ouvir com ouvidos sensíveis ao seu feeling. Herdou do seu pai toda competência e discernimento.
E a Dani não está sozinha nisso, pessoas que vestem a camisa de onde trabalham e que estão em contato direto conosco através das redes sociais, nos fazem sentir mais pertos de onde mais queremos estar, o SBT. 
Murilo Fraga e Rafael Goes
Podemos citar como exemplo o grande profissional Murilo Fraga e o Rafael Goes, diretor de programação e analista de audiência e programação, respectivamente. Todos sempre muito atenciosos. O Rafael, INFELIZMENTE, já não faz parte da família SBT, mas fica nosso agradecimento pelo trabalho durante esse período na emissora!
Assim como eu, existe uma infinidade de jovens que são fãs do SBT e que torcem pelo sucesso da emissora. A seguir, temos depoimentos de alguns desses jovens que estão representando a Comunidade Oficial do SBT no orkut que conta com mais de 236 mil membros. Nesses depoimentos são relatadas as razões pelas quais os membros da comunidade se consideram SBTistas. Leiam com carinho:

Nome: Larissa Tarôco.
Idade: 16 anos.
Cidade: São João del Rei.
Estado: Minas Gerais. 

“O SBT é a emissora da minha vida. Me sinto honrada em ter assistido os melhores desenhos, filmes, programas, novelas nessa emissora maravilhosa. O SBT sempre me passou uma alegria, uma verdade e uma transparência ímpar. Ser SBTista me dá muito orgulho. Eu sou SBT Futebol Clube e audiência nenhuma, me tira esse sentimento.”



Nome: Josias de Freitas
Idade: 17 anos
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: Rio de Janeiro

 “Ser SBTista é muito além de torcer pela emissora, é saber que ela fez parte da sua vida e que ela faz parte da sua história. Ser SBTista é ter um carinho pela emissora que sempre te ensinou e sempre esteve ao lado do povo. Cresci vendo o SBT, aprendi a admirar as pessoas que ali com carinho fazem televisão. Ser SBTista é um sentimento, não se explica. Só sentido para saber.”



Nome: Thiago Henrique dos Santos Amorim
Idade: 18 anos
Cidade: São Gonçalo
Estado: Rio de Janeiro

“Sou SBTista Porque eu assisto o SBT desde pequeno, desde pequeno tenho Amor e carinho pelo SBT, sou fã, sou feliz, sou SBTista.”






Nome: João Thiago Dias
Idade: 21 anos
Cidade: Belém
Estado: Pará

 “Eu sou fã do Silvio Santos desde pequeno! Sempre admirei a carreira desse brilhante e insubstituível ícone da TV brasileira. Tudo o que ele construiu foi feito de forma limpa! A vida dele pessoal e profissional emociona qualquer um! Eu comecei gostando dos programas dele e acabei me tornando fã fanático de toda a emissora! Hoje defendo com unhas e dentes tudo o que está relacionado ao SBT e faço de tudo para divulgar essa emissora que tanto Amo! NÃO TENHO PALAVRAS CERTAS para demonstrar o que eu sinto por essa emissora, só posso dizer que sou SBTista com muito orgulho e serei até o último dia de minha vida!”



Nome: Gustavo Henrique Wanderley
Idade: 20 anos
Cidade: Itapecerica
Estado: Minas Gerais

“Sou SBTista porque o SBT é uma emissora limpa, ligada ao seu público, tem uma programação diferenciada das demais emissoras, prezando pela qualidade e satisfação de todos os seus telespectadores e, acima de tudo, o SBT foi a emissora que cresceu junto comigo, a emissora que faz parte da minha história de vida, a emissora do meu coração.”



Nome: Igor Jonathan Dias de Lima
Idade: 14
Cidade: Catanduva
Estado: São Paulo

“O SBT é uma emissora que eu cresci com ela, assistia os melhores desenhos nesse canal, programas como ‘Passa ou Repassa’ marcaram minha infância. Além disso, é uma emissora que chegou ao sucesso, sem precisar de nenhuma 'jogada'... e sim, só precisou do maior apresentador da televisão brasileira e também meu ídolo, Silvio Santos.”



Nome: Clodoaldo Albieri Nunes
Idade: 17 anos
Cidade: São Paulo
Estado: São Paulo

“O SBT faz parte da minha história, da minha infância, da minha vida. Admiração pelo Silvio Santos e orgulho pela sua história e conduta. É uma inspiração.”






Nome: Gabriel Ribera Souza
Idade: 16
Cidade: São Gonçalo
Estado: Rio de janeiro

“Sou SBTista  porque desde pequeno assistia todos os programas do SBT. Admiro muito o Silvio Santos  pela sua história de vida, batalhou muito para chegar onde chegou. E hoje eu tenho um enorme prazer de ser moderador da SBT Oficial no Orkut! Silvio Santos é o mestre da TV Brasileira!”



Nome: Ronaldo Canina
Idade: 26 anos
Cidade: Amparo
Estado: São Paulo

“Ser SBTista é ser feliz, é sofrer e acima de tudo, ser uma família unida pelo Amor a uma emissora, o SBT.”







Nome: Douglas Henrique de Aguiar Almeida
Idade: 17 anos
Cidade: Brasília
Estado: Distrito Federal

“Sou SBTista porque considero o SBT a TV mais feliz não só do Brasil, mas também como a TV  mais feliz do Mundo, e que também possui, os melhores artistas.”




Gostaria de agradecer imensamente o dono da Comunidade Oficial do SBT no orkut, o Hialley Gouveia, que concordou em nos ajudar com essa simples, mas muito carinhosa homenagem. Não poderia deixar de agradecer também a todos os membros da comunidade, principalmente a todos os moderadores, que se disporam a criar seus depoimentos para serem divulgados no Blog Estrogonofis. Obrigado de coração mesmo!

Hialley Gouveia
Ser fã é não perder as esperanças no que acredita, é idealizar boas perspectivas para o que acha justo e confiável. Um dos grandes responsáveis pelo sucesso do SBT é a humildade, e nós reconhecemos isso. Palavras do Silvio em um discurso de final de ano comprovam que esta é uma verdade. Ele disse que não está preocupado em ser o primeiro colocado ou o quinto colocado nos números que medem a audiência. O que ele quer é fazer uma TV dedicada com carinho ao seu público, que é fiel e o acompanha por todos esses anos.
Eu confesso pra vocês abertamente que o meu grande sonho é conhecer o SBT e o Silvio Santos pessoalmente, talvez isso nem seja mais novidade para quem convive comigo. Mas se sonhar é dar sentido a vida, assim o tenho feito ao meu modo. Tenho ciência que isso pode não acontecer, que esse sonho possa não se realizar, mas só em sonhar, já encontro motivos pra vislumbrar o que me deixa feliz.
Continuo sonhando...
30 anos de uma bela história, escrita com caneta que possui tinta de ouro. Abençoada por Deus, nosso mestre maior. É Ele quem nos guia com sua infinita graça e misericórdia!
Obrigado por existir Silvio, obrigado por tornar seus sonhos os nossos sonhos, fazendo assim as nossas vidas mais FELIZES!

Por: Fábio do Bú.
TWITTER: @fabiodobu


O endereço da Comunidade Oficial do SBT no Orkut é:

VÍDEO: Neném histérica! Hilário!

Galera, vi esse vídeo e resolvi postar pra vocês! Uma menininha com pose de absoluta! rsrs Estava irritada e não queria tirar foto! eueheuheeu VEJA:




Bunitinho neh!

Por: Fábio do Bú.